© 2019 por King Wart Design.

Todos os direitos reservados.

Ouça "Mareá", pareceria da Wannabe Jalva e do músico Curumin

August 29, 2016

“Se jogou, se lançou, se jogou na multidão, mas não soube voltar. Foi do céu até o fundo do mar, trocou água por cachaça no canto do bar.”

Assim que começa “Mareá”, novo single da banda gaúcha Wannabe Jalva, que tem participação do músico Curumin nos vocais, percussão e bateria. Inaugurando uma nova fase, a canção –  lançada por meio de um lyric video (link) –  é a primeira que o grupo gravou em português.

 

A parceria com Curumin, convidado pela banda para participar das gravações na Red Bull Studios, e a ideia de produzir uma canção na nossa língua reforçam a ideia de renovação, como frisa Felipe:

tem coisas que soam bem em inglês e, em português, não ficam legais. Então, teve que haver toda uma construção desde o início para compor em português. O Curumin veio muito nisso, é um artista que a gente admira, que canta em português e fazia bastante sentido pra nós”.

 

Exaltando bateria, baixo e com pegadas eletrônicas, a faixa conta a história de um personagem que passa por uma transição, um limbo de autoconhecimento que precede mudanças, de encontrar seu próprio caminho e seguir a estrada. O segundo verso da canção exemplifica: “foi num voo em queda livre, seguindo a boiada, sem nada, que tropeçou, caiu no chão. A brisa distante levou mais um dia sem graça, que clareou sua visão”.

 

Criada pelo guitarrista da banda Rafael Rocha, a capa do single tem inspiração na desconstrução de objetos orgânicos. Busca associação na natureza desconstruída

Ouça aí: Wannabe Jalva - Mareá (feat. Curumin)

 

 

Please reload

Please reload