© 2019 por King Wart Design.

Todos os direitos reservados.

Entrevista com Caio Bars!

March 18, 2016

Entrevista com Caio Bars, cantautor (como ele mesmo prefere se definir) que lançou recentemente "Soltas Doses De Euforia (E Algumas Mentiras Brancas)". Ótima pedida!

 1 - Poderia fazer uma pequena apresentação sua?

Sou compositor e cantor, ou cantautor, se preferir! Componho desde os 11 anos. Lancei meu primeiro EP solo "Soltas Doses De Euforia (E Algumas Mentiras Brancas)" em 2015. Além disso já lancei o EP Bivolt (2016) e o álbum Outra Frequência (2011) com a banda 5PRAStANtAS. Também idealizei e apresento, na Rádio USP FM (São Paulo e Ribeirão Preto), o programa Outra Frequência, voltado à produção independente nacional (rock/pop/indie/mpb).

 

2 - Quais são suas maiores influências na música? 
A maior é sem dúvida a cena de rock nacional dos anos 80. Barão, Engenheiros, Legião e os demais são parte crucial da minha educação musical e como compositor. Ao longo do tempo, conforme fui conhecendo outras vertentes musicais, me tornei bem mais eclético, mas o rock brazuca 80 sempre me guiou. Talvez por isso eu me identifique com cantautores que surgiram dessa galera mas que experimentam outros gêneros musicais em suas carreiras, como o próprio Cazuza, o Leoni, o Herbert Vianna e o Moska. 

 

3 - Quais as maiores dificuldades para um músico solo no cenário da música brasileira?

Todas as dificuldades de uma banda autoral mas com o agravante de você ser sozinho, rs. No mais são as dificuldades de sempre, ou seja, exposição em mídia, lugares para se apresentar, falta de grana e de atenção do público para coisas novas. São uns 10 leões por dia para matar. Estamos em um momento aonde a cultura de se ouvir coisa nova ainda está engatinhando, mas tenho fé que ela crescerá!

 

4 - Vimos que estudou na Groove Escola de Música. Qual sua opinião sobre o estudo formal da música? É extremamente necessário ou o talento basta?
Não acho que seja extremamente necessário, mas também não acho que apenas talento baste. Se fosse assim, um monte de músicos mega talentosos que conheço já estariam com a carreira estável, mas não estão. Sobre a questão do estudo, eu acho sempre válido. Mesmo que você tenha nascido com o "talento", não vai fazer mal algum adquirir conhecimento e técnica (pelo contrário, vai somar). Para mim, que não sou músico propriamente dito, mas sim um cantautor, foi bem importante aumentar meu conhecimento teórico musical. Isso me ajudou a compor melhor, me abriu caminhos harmônicos e melódicos e, principalmente, me ajudou a pensar em arranjos para minhas composições. Sobre talento, ele ajuda muito, mas eu já vi atrapalhar também. Muitos conhecidos meus, muito mais talentosos, não saem do lugar porque justamente esse talento gera uma certa preguiça neles de irem atrás de fazer sua carreira acontecer.

 

5 - O que você tem escutado ultimamente?
Por causa do programa de rádio (Outra Frequência) ouço muita coisa nova nacional independente. Os últimos que conheci e estou ouvindo agora são Mundo Alto e Chá de Gim. Fora isso, fui convidado a ir ao show do Alabama Shakes essa semana e fiquei boquiaberto. Eu não conhecia a banda, apenas tinha ouvido falar. Foi o melhor show que fui nos últimos anos e restaurou minha fé na humanidade musical.

 

6 - Gostaria de dizer alguma coisa para o público da Madm?

Queria convidá-los a visitarem meu site www.caiobars.com.br e conhecerem meu som. Lá tem áudios, vídeos e também dá para baixar meu EP. Queria agradecer ao pessoal do site também pelo espaço!

 

Please reload

Please reload